quarta-feira, 22 de novembro de 2017

CERIMÔNIA DE ENTREGA DA MEDALHA DO MÉRITO ACADÊMICO AGNELO ALVES, CONCEDIDA PELA ACADEMIA NORTE RIO GRANDENSE DE LETRAS AO BLOG TOK DE HISTÓRIA

  DEIXE UM COMENTÁRIO

20171118_191403
Rostand Medeiros – Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte – IHGRN
Na última terça-feira, dia 14 de novembro de 2017, tive a grata satisfação como responsável pelo blog TOK DE HISTÓRIA de está presente na sede da Academia Norte Rio Grandense de Letras para receber a Medalha do Mérito Acadêmico Jornalista Agnelo Alves.
23472890_10215309668801854_6433754957699677900_n
23621441_10215309643521222_7657711892518819515_n
O nosso veículo digital de propagação de informações históricas recebeu este importante reconhecimento formal na categoria blog, fato que me deixou muito honrado e com uma maravilhosa sensação de dever cumprido.
23472698_10215309648281341_6374078170442064921_n
Junto aos meus amigos o jornalista José Pinto Junior, igualmente agraciado com a Medalha Agnelo Alves, e Lívio Oliveira, membro da Academia Norte Rio Grandense de Letras.
A indicação entre os acadêmicos para honrar o TOK DE HISTÓRIA com esta medalha partiu do Professor Carlos de Miranda Gomes, a quem só tenho agradecimentos. Fui informado que a ideia de outorgar esta medalha ao nosso blog contou com a unanimidade dos integrantes desta respeitada instituição cultural potiguar, entre estes os amigos Iaperi Araújo e Lívio Oliveira, a amiga Leide Câmara, além do Presidente Diógenes da Cunha Lima, a quem tive o privilégio de receber dele uma acolhida muito carinhosa.
23658581_10215309647721327_8549268283623846458_n
Junto ao Professor e advogado Carlos de Miranda Gomes. Só agradecimentos pela indicação do nosso blog TOK DE HISTÓRIA para receber essa honraria.
O fato dos membros da tradicional Academia Norte Rio Grandense de Letras outorgarem ao blog TOK DE HISTÓRIA esta honraria demonstra como seus integrantes observam com atenção o mundo digital e as infinitas possibilidades de divulgação e acesso as informações que as ferramentas digitais proporcionam. Para mim isso ficou bem claro no discurso de boas vindas proferido a todos os agraciados pelo Presidente Diógenes da Cunha Lima quando elencou os atuais feitos, as conquistas e a atuação desta casa em prol da nossa memória e cultura.
23561744_10215309649601374_7967892544210373142_n
Junto ao Presidente da Academia Norte Rio Grandense de Letras Diógenes da Cunha Lima.
E vale ressaltar essa instituição não tem uma História curta. No mesmo dia em que eu recebi essa medalha, a Academia Norte Rio Grandense de Letras comemorava 81 anos de criação.
DSC08386 - Copia - Copia
Jornal natalense “A República”, de 15 de novembro de 1936.
Nos meus arquivos guardo uma cópia fotografada do jornal natalense “A República”, de 15 de novembro de 1936, um domingo, noticiando que no dia anterior, na sede do Instituto de Música do Rio Grande do Norte havia ocorrido a primeira reunião oficial da Academia Norte Rio Grandense de Letras.
23517782_10215309645001259_2689865013349683925_n
Recebendo essa honraria dos Acadêmicos Carlos Gomes e do amigo Iaperi Araújo.
Neste encontro histórico foi lido e aprovado, com algumas pequenas alterações, os estatuto da nova Academia de Letras, elaborados pelo acadêmico Mathias Maciel, além da votação para a escolha da sua primeira diretoria.
23519066_10215309662801704_7817098497593600181_n
Agraciados e membros da da Academia Norte Rio Grandense de Letras.
Entre os escolhidos para dirigir a nova instituição pela primeira vez figuraram Henrique Castriciano de Souza – Presidente, Luiz da Câmara Cascudo – Secretário Geral, Edgar Ferreira Barbosa – 1° Secretário, Aderbal de França – 2° Secretário e Clementino Hermógenes da Silva Câmara – Tesoureiro.
23518926_10215309666641800_6734440602831956472_n
Junto ao amigo Ormuz Barbalho Simonetti, digno e esforçado Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte, instituição a qual sou sócio efetivo com muito orgulho.
Na sequência foram oficialmente criadas três comissões acadêmicas, sendo estas as do regimento interno, a de contas e a que deveria criar a revista da instituição, até hoje editada. Para finalizar ficou decidido que a próxima reunião da Academia seria dedicada a escolha dos patronos da instituição, escolhidos entre norte rio grandenses ilustres já falecidos.
23517682_10215309646161288_578688313798945191_n
Com a amiga de todas as horas Isa Cristina.
No seu estatuto, no seu Artigo 1°, está descrito de forma simples e direta a que fins se destinava aquela nova instituição cultural – “A cultura da língua e da literatura nacional, especialmente a do Rio Grande do Norte”.
23559707_10215309660281641_4243907587829898563_n
Com meu querido tio Joaquim Paulino de Medeiros Neto. Dois descendentes do Coronel Quincó, lá do pé da Serra da Rajada, do Sertão do Seridó.
O fato desta primeira reunião da Academia de Letras haver sido realizada no Instituto de Música do Rio Grande do Norte, além da inexistência da sede da Academia na Rua Mipibu, 443, acredito que teve ligação com o fato da instituição dirigida na época pelo Maestro Waldemar de Almeida e ter uma intensa movimentação musical e cultura que agitava a cidade e congregava os que se dedicavam a cultura potiguar.
23473192_10215309647201314_4609323602431654046_n
Nosso grande amigo Ricardo Sávio Trigueiro de Morais presente na cerimônia.
Ao tomar conhecimento desta rica História não posso deixar de comentar o quanto me senti feliz e realizado ao receber esta Medalha do Mérito Acadêmico Jornalista Agnelo Alves.
23518913_10215309646721302_3427151812482977483_n
É antes de tudo um grande estímulo para continuar propagando através do TOK DE HISTÓRIA interessantes episódios do passado, tendo sempre como foco a ideia de democratizar para o maior número possível de pessoas essas informações.
23559505_10215309642401194_1461677026828833726_n

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Negra
O teu avô Costa d’África, filhinha,
Bárbaro, de uma negra irremediabilidade,
O teu avô, de tanga, acostumado ao Brasil.
Noites que despertou sob o chão do chicote!
O chão... tudo era um chão de látegos rangendo,
E ao longe o cafezal, a mata enorme se desbravando...
Hoje tem sangue turco em cada veia,
Um sangue português, a gemer gargalhada.
Um índio chegou, de solto, as tuas velas que se brilharam...
És muitos continentes, na verdade,
Quase negra, nos olhos,
Deixa ver-te os cabelos, enroscados,
Vamos, meu timbre louro,
Tu morrestes nas raças, diluída,
E nas raças do teu corpo eu que adoro a verdade.
João Lins Caldas
Rio de Janeiro, 1921


Via Láctea

Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A Via Láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: “Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?”

E eu vos direi: “Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.

Olavo Bilac

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

EDITORA 8 LANÇA DOIS LIVROS IMPERDÍVEIS






A 8 Editora e a Caravela Selo Cultural chegam com mais dois títulos da Coleção Presença trazendo os ensaios biográficos TRIO MOSSORÓ, UMA ANTOLOGIA, de Kydelmir Dantas e DEÍFILO GURGEL, NO REINO DA POESIA, NO REINO DO FOLCLORE, de Tarcísio Gurgel.
O primeiro revela a trajetória dos irmãos Hermelinda, João Batista e Oséas, nascidos em Mossoró (RN). Hermelinda, no triângulo, e João Batista, na zabumba, compuseram um trio com Luiz Gonzaga – o Rei do Baião – logo no início de suas carreiras artísticas, fazendo participações em shows no circuito Rio de Janeiro e São Paulo, em 1962-63
Devo dizer que tudo começou com meus 14 anos para 15 anos escutando meu irmão Oséas Lopes (Carlos André) tocando sanfona e sempre cantando o repertório do Luiz Gonzaga. (João Mossoró)
Juntos com o irmão mais velho, Oséas, formaram o Trio Mossoró. Do primeiro disco, em 1962 até se desfazer, em 1972 o trio gravou 12 discos sendo até hoje referência do cancioneiro nordestino.
Grandes sucessos como Carcará, Mandacaru e Procissão foram gravados pelo trio.O segundo revela o encantamento e sutileza na obra de Deífilo Gurgel, o autor, seu irmão, mostra todo o amor e ensinamento do legado deixado pelo mestre.
Um poeta que, mesmo deixando uma obra considerada pequena, quantitativamente falando, marcou com o selo do seu talento a literatura da minha terra. Admiração igualmente por sua atividade de folclorista…// pôde mostrar grandeza como pesquisador especialmente sensível, de ânimo inesgotável, e com uma permanente disponibilidade de ajudar o nosso artista potiguar. (Tarcísio Gurgel).
Contatos com os autores:
Tarcísio Gurgel : 9 9431 8735
Kyldemir Dantas: 9 9979 4877
Expediente:
Data: 23/11/2017
Hora: 18h
Local: TEMIS CLUBE BALCÃO BAR – Av. Rodrigues Alves, 950 – Tirol (Sede do América)
Do portal: http://rubenslemos.com.br

Governo vai recorrer de decisão que suspende adiamento do reajuste de servidor




O Ministério do Planejamento informou que recorrerá da liminar concedida pela Justiça Federal mantendo o reajuste salarial de 2018 para servidores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A liminar foi concedida após ação do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal (Sintsef) do Rio Grande do Norte e, apesar de valer apenas para os funcionários do departamento, pode sinalizar como serão outras decisões judiciais.

O ministério reiterou que a decisão é preliminar e disse que a Advocacia Geral da União (AGU) já foi acionada. O recurso criará uma situação inusitada: a defesa da União caberá à AGU, justamente um dos órgãos afetados pelo adiamento do reajuste e cuja associação também deverá recorrer à Justiça pedindo a suspensão da Medida Provisória 805.

A MP adiou aumentos previstos para o início do que vem e para 2019 em um ano, além de prever outras medidas, como o aumento da contribuição previdenciária dos servidores que ganham acima de R$ 5,5 mil de 11% para 14%. Foram atingidas várias categorias, como auditores da Receita Federal, diplomatas e servidores do DNIT.

Na ação, a juíza da 5ª Vara Federal do Rio Grande do Norte lembra decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2016 em uma ação em que servidores do Tocantins questionavam leis que cancelavam reajuste concedido pelo governo do Estado e já previsto em outras leis anteriores.

Na ocasião, por maioria, o STF entendeu que os servidores tinham direito adquirido mesmo antes de os reajustes terem sido autorizados. "Apesar de todas as relevantes razões de natureza econômico-orçamentária que fundamentaram a publicação da MP, o aumento de vencimento dos servidores públicos do DNIT foi incorporado ao patrimônio jurídico dos referidos servidores, ainda que os efeitos financeiros tenham sido postergados para momento futuro, face à escalonação ali prevista", explica a juíza do Rio Grande do Norte, na decisão.


Ações

Outras ações pedindo a suspensão da MP 805 estão sendo protocoladas tanto na Justiça Federal quanto no STF. No Supremo, há pelo menos três ações, apresentadas pelo PSOL, pelo Sindicato Nacional dos Procuradores da Fazenda Nacional (Sinprofaz) e por associações representantes de juízes.

A primeira ação, protocolada pelo PSOL, foi distribuída para o ministro Antônio Dias Toffolli, que passou a decisão para o plenário do tribunal, que ainda não se pronunciou.


Fonte: O dia, em 14/11/2017


Vereadores vão checar condições de prédio do teatro que a Prefeitura de Natal quer leiloar

Será na próxima semana, em data ainda a ser marcada, a visita que vereadores da Comissão de Cultura da Câmara Natal vão fazer uma visita técnica ao prédio do Teatro Sandoval Wanderley, no Alecrim.

Os parlamentares irão acompanhados de bombeiros e de técnicos da Capitania das Artes checar as condições físicas do prédio, já que a Prefeitura anunciou que vai vendê-lo em leilão público para construir outro teatro na Ribeira.

http://www.thaisagalvao.com.br/

domingo, 12 de novembro de 2017

Onde você estiver, o que você quiser 
Tudo pode acontecer 
Nós podemos mudar o mundo 
É só o amor! Amar!

Amélia Freire

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Festival Literário de Natal começa nesta quarta (8); confira a programação completa

Evento começa nesta quarta (8) e segue até o próximo sábado na Praça Augusto Severo e no Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, na Ribeira.

Por G1 RN
 
Festival de Literatura de Natal conta com participação do escritor e jornalista Zuenir Ventura (Foto: Academia Brasileira de Letras)Festival de Literatura de Natal conta com participação do escritor e jornalista Zuenir Ventura (Foto: Academia Brasileira de Letras)
Festival de Literatura de Natal conta com participação do escritor e jornalista Zuenir Ventura (Foto: Academia Brasileira de Letras)
O Festival Literário de Natal (FLIN) começa nesta quarta-feira (8) e vai até sábado (11), na Praça Augusto Severo e no Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, na Ribeira. O evento traz debates, contação de histórias e shows musicais.
A programação conta com nomes emblemáticos como Tom Zé e José Carlos Capinan, que representam contribuições para a música, assim como Marcelo Rubens Paiva (“Feliz Ano Velho”, “Bala na Agulha”, “Blecaute”, “Malu de Bicicleta”, “Não és tu, Brasil”) e Carla Camurati (“Carlota Joaquina”, “Irma Vap – o retorno”, “Copacabana”). O cartunista Henfil, o artista que revolucionou com seu traço único e o humor, será revisitado por Jaguar, André Dahmer, Claudio Oliveira e Ivan Consenza.

Confira a programação completa:

Quarta-feira (8)
  • 18h – Tenda Moacy Cirne, com Diógenes da Cunha Lima e Michelle Paulista
  • 19h – Tenda dos autores, com Tom Zé e André Vallias
  • 20h - Tenda dos autores, com José Carlos Capinan, Carlos de Souza e participação de Gereba Barreto
  • 21h -Mesa 3, com Zuenir Ventura, Mauro Ventura e Edney Silvestre
  • 22h – Show musical de Tom Zé
Quinta-feira (9)
  • 8h - Abertura do Espaço Sesc/Flin
  • 8h às 9h - Contação de Histórias com Ivan Zigg - RJ
  • 9h às 10h - Contação de Histórias de O Tapete Voador com Mila Puntel e Bruna Peixoto - PE
  • 10h às 11h - Um livro para cada leitor com Kalliny Moura e Márcio Benjamin
  • 13h às 14h - Contação de Histórias com Ivan Zigg - RJ
  • 14h às 15h - Contação de Histórias de O Tapete Voador com Mila Puntel e Bruna Peixoto - PE
  • 15h às 16h - Traço e rabisco, o que é isso? com Luiza de Souza e Aureliano Medeiros - RN
  • 18h – Tenda Moacy Cirne com Diva Cunha e Nivaldete Ferreira
  • 19h – Tenda dos Autores com Com Zélia Duncan
  • 20h – Festival da viola
  • 22h – Show musical de Zélia Duncan
Sexta-feira (10)
  • 8h as 9h - Contação de histórias Grupo de Teatro Clowns de Shakespeare - RN
  • 9h as 10h - Contação de histórias Companhia Pé de Baobá - PB
  • 10h as 11h - Nerd e Otaku: diálogos de força: Gabriel Andrade, Giovana Leandro e Paulo Morais - RN
  • 13h as 14h - Contação de histórias Grupo de Teatro Clowns de Shakespeare - RN
  • 14h as 15h - Contação de histórias Companhia Pé de Baobá - PB
  • 15h as 16h - Mistura de versos: poesia, cordel e rap: Manoel Cavalcante - RN, Regina Azevedo - RN e Fábio Brazza - SP
  • 17h40 - Lançamento da Revista cultural digital #Brouhaha – 2017/01
  • 18h - Tenda Moacy Cirne com Tácito Costa, Franklin Jorge e Beatriz Madruga
  • 19h - Tenda dos Autores com João Almino e Humberto Hermenegildo
  • 20h – Tenda dos Autores com Antônio Cícero, Nelson Ascher e Vicente Serejo
  • 21h – Lançamento de “Entre Facas, Algodão”, de João Almino (Local: Estande da Cooperativa Cultural no FLIN)
  • 21h10 – Tenda dos Autores com Marcelo Rubens Paiva e Carla Camurati
  • 22h - show musical de Os Nonatos
Sábado (11)
  • 18h – Tenda Moacy Cirne com Edgar Dantas e Gustavo Sobral
  • 19h – Tenda dos Autores com Antônio Nobrega e Luiz Assunção
  • 20h – Tenda dos Autore com Jaguar, André Dahmer, Claudio Oliveira e Ivan Consenza
  • 21h – Tenda dos Autores com Ana Miranda e Marlui Miranda
  • 22h - Show de Antônio Nóbrega em “Um Recital para Ariano Suassuna”
Flin debate obra de grandes autores brasileiros (Foto: Alex Régis)Flin debate obra de grandes autores brasileiros (Foto: Alex Régis)
Flin debate obra de grandes autores brasileiros (Foto: Alex Régis)